Mulher mais rica da China ganha US$ 2 bi em apenas uma semana

O ano iniciou muito bem para Yang Huiyan, que atualmente possui a maior fortuna entre as mulheres chinesas. Apesar de ser a mais jovem bilionária da China, a empresária de 36 anos aumentou a sua fortuna em mais de US$ 2 bilhões em apenas uma semana. O seu patrimônio agora é de mais de US$ 25 bilhões.

Ela obteve esse lucro graças à valorização das ações da empresa, a Country Garden Holdings, da qual ela é a maior acionista com 57% das ações.

A bilionária é formada em marketing e cursou a universidade estadual de Ohio, nos EUA. Ela ocupa a vice-presidência do conselho administrativo da companhia, onde desde muito jovem assistia as reuniões e aos poucos ia participando cada vez mais dos negócios. Com 25 anos, ela assumiu o cargo de diretora executiva da empresa e quando o pai passou para ela a maior parte das suas ações, ela passou a ser a sua maior acionista.

A empresa é uma gigantes do ramo imobiliário do país, sendo que ela atua na construção, no desenvolvimento dos imóveis, hotelaria, decoração e no setor de investimentos. A empresa vai muito além dos imóveis, já que ela cria áreas residenciais completas e condomínios.

Segundo informações do site da empresa, ela atua principalmente no desenvolvimento e na administração dos imóveis em grande quantidade, com valores mais acessíveis do que as outras dez grandes companhias incorporadoras chinesas. A empresa está com mais de 380 projetos sendo realizados atualmente pelo planeta, além de apresentar cerca de setenta mil empregados no seu quadro de funcionários e já construiu casas para mais de três milhões de pessoas pelo mundo.

Yang Guogiang fundou a companhia em 1992, sendo que ele começou a sua vida como um simples camponês, trabalhando em arrozais. Segundo a Forbes, ele também trabalhou no ramo da construção. Apesar de ser de uma família bem humilde, com o passar do tempo ele começou a adquirir e depois vender pequenos terrenos. Seguiu mais tarde investindo em hotéis, parques temáticos e até em um banco, que visava créditos imobiliários. Mas a empresa expandiu muito os seus negócios quando surgiu o  crescimento da urbanização na China,  onde diversos novos bilionários surgiram no país.