Month: July 2017

Nike, Sanrio e Universal Studios são investigadas pela União Europeia

 

Resultado de imagem para uniao europeia

A empresa norte-americana de materiais esportivos Nike, a Universal Studios, que pertence ao Grupo Comcast, e a Sanrio, que detém os direitos da marca Hello Kitty, estão sendo investigados pelo órgão que regula as práticas antitruste da União Europeia, de acordo com comunicado divulgado recentemente. As investigações estão sendo feitas em relação ao modo como essas empresas tem controlado as vendas dos seus produtos dentro dos países que fazem parte da União Europeia.

Segundo a Comissão Europeia responsável pela investigação, será sondado se essas empresas vinham proibindo de forma ilegal algumas lojas de comercializarem os produtos licenciados dessas marcas tanto no ambiente online, como também dentro das fronteiras dos 28 países que fazem parte do bloco.

Essa ação do órgão que regula as práticas antitruste e de concorrência da União Europeia acontece logo depois de um grande inquérito relacionado as práticas de comércio eletrônico que foi instaurado em mais de 1.900 empresas que atuam no continente europeu, o qual teve como objetivo identificar ilegalidades que impedem o comércio online de se expandir e, consequentemente, contribuir para o crescimento econômico dos países da UE.

De acordo com um comunicado divulgado por Margrethe Vestager, comissária da União Europeia para assuntos de concorrência e antitruste, o trabalho do órgão regulador agora será examinar se as práticas de distribuição e licenciamento adotadas pela Nike, Universal Studios e Sanrio estão de algum modo impedindo os consumidores de terem acesso a oportunidades mais variadas e vantajosas do que é oferecido por um único mercado.

Considerada como uma das maiores marcas de equipamento esportivo do mundo, a Nike possui os direitos parar licenciar uma imensa variedade de produtos de times de grande porte, como o Barcelona, e de seleções de futebol, como a Seleção Brasileira. A Sanrio, por sua vez, comercializa diversos tipos de mercadorias através da marca Hello Kitty, que vão desde itens de papelaria até mochilas escolares e roupas infantis, enquanto a Universal Studios tem os direitos de distribuição de filmes de sucesso como “Minions” e os seus respectivos produtos licenciados.

É importante destacar que essas três empresas não são as primeiras a serem investigadas pela UE em termos de concorrência e antitruste. Algumas semanas antes, a comissão responsável pelo assunto já havia anunciado uma investigação sobre os termos de distribuição transfronteiriça adotados pela Guess, famosa marca norte-americana.

Criada nos Estados Unidos no ano de 1981, a Guess tem um valor de mercado de quase US$ 2 bilhões e uma presença global que atinge cerca de 90 países, incluindo todos os países membros da União Europeia. Entre os principais produtos vendidos pela marca estão roupas, acessórios e perfumes.

Se essas empresas investigadas pelo bloco forem consideradas culpadas por quebrarem as regras de concorrência e antitruste estabelecidas pela União Europeia, a punição pode consistir em multas de até 10% do volume total de negócios internacionais da marca, tendo em vista que a intenção do bloco é demonstrar tolerância zero para esse tipo de prática.


Cientistas revelaram que o gigante iceberg se desprendeu na Antártida

tornou um dos dez maiores icebergs que existem atualmente. Segundo os especialistas, a área total de toda essa camada de gelo é igual a quatro vezes a cidade de São Paulo, ou igual a todo o Distrito Federal. A plataforma de gelo conhecida como Larsen C, na Antártida, estava há bastante tempo com uma enorme fenda. Os cientistas não têm o momento certo da separação, mas eles asseguram que aconteceu entre os dias 10 e 12 de julho.

O professor Adrian Luckman, da Universidade de Swansea, e um dos principais investigadores do projeto Midas, revelou: “O iceberg é um dos maiores registrados e seu progresso futuro é difícil de prever”. Luckman explicou: “Ele pode continuar reunido em um único pedaço, mas é mais provável que se separe em fragmentos. Parte do gelo pode continuar na área durante décadas e partes do iceberg podem flutuar para o Norte e entrar em águas mais quentes.”

Esse desprendimento já era previsto pelos cientistas há alguns meses. A rachadura na plataforma de gelo tem sido monitorada pelos cientistas do Projeto Midas desde 2014, com o auxílio de imagens captadas por satélites que registrou toda a mudança geográfica da região. Os satélites que detectaram a separação pertencem a Nasa, que mais tarde confirmou o desprendimento com outros instrumentos científicos. A medição dos pesquisadores revela que o iceberg tem uma espessura em torno de 200 a 600 metros. Dessa forma, a plataforma teve uma redução de até 12%.

Esse evento deverá mudar a geografia da região, principalmente a Península Antártica, que não faz parte das principais rotas existentes para a navegação comercial. No entanto, a região terá mais instabilidade, de acordo com os cientistas.

O gigantesco iceberg já tem um futuro nome, que segundo os pesquisadores, deverá ser A68. O iceberg flutuava no mar antes mesmo de ter se desprendido, sendo assim os oceanos não terão nenhum impacto imediato com o desprendimento. No entanto, os cientistas alertam que futuras rupturas nas plataformas da Antártida, poderão levam ao total descongelamento das geleiras, causando aumento nos níveis dos oceanos em todo o mundo.

O especialista em geleiras, David Vaughan, e também diretor de ciência do Instituto Britânico Antártico, revelou: “Isso resultou na aceleração dramática das geleiras atrás deles, e volumes maiores de gelo entraram no oceano e contribuíram para a elevação do nível do mar”. Ele completou dizendo: “Se, agora, a Larsen C começar a recuar significativamente e mais adiante desmoronar, veremos outra contribuição à elevação do nível do mar.”

Segundo o Projeto Midas, as plataformas de gelo da Antártida, continuam a flutuar nas extremidades das geleiras, medindo centenas de metros de espessura. A preocupação atual é que mais fendas se formem e acabem se desprendendo.


Brasileiros estão entre os mais sedentários do mundo

Resultado de imagem para sedentarismo

O Brasil se tornou oficialmente um dos países com a população mais preguiçosa de todo o mundo. Segundo um artigo da revista Nature, o Brasil ocupa a 7ª posição no ranking dos países mais preguiçosos do mundo, revelando que o brasileiro está abaixo da média quando o assunto é fazer atividade física.

O estudo que foi realizado por pesquisadores americanos da Universidade de Stanford, revelou que a média geral está em torno de 4.961 passos dentro do período de 14 horas ao longo do dia. Na avaliação dos brasileiros, a pontuação alcançada foi de 4.289 passos por dia, um número abaixo da média.

Os pesquisadores utilizaram o aplicativo Argus, que tem a função de monitorar os passos de uma pessoa para poderem registrar os dados da pesquisa. Segundo os cientistas, eles analisaram os dados de mais de 700 mil participantes, ao decorrer da pesquisa. No início da pesquisa, o total de países com informações coletadas foi de 111, mas ao longo das observações, apenas 46 deles possuíam mais de mil usuários do aplicativo Argus.

Os dados da pesquisa revelaram que os japoneses são os menos preguiçosos, com um total de 6.880 passos diários. O segundo da lista foi a China, com 6.189, seguido pelos 6.107 passos por dia da Ucrânia. Já o Brasil conseguiu entrar para o ranking dos dez piores resultados da pesquisa, ficando acima apenas de países como o Egito, a Índia e a Grécia. O pior resultado foi de 3.513 passos por dia da Indonésia.

Junto com os dados dos passos diários de cada participante, os pesquisadores coletaram informações importantes como o sexo, idade, altura e peso de cada um dos usuários do aplicativo. Os cientistas observaram esses dados e os compararam ao Índice de Gini, um índice que avalia a concentração de renda de um determinado lugar. Em vez da tradicional comparação entre riqueza e pobreza, os cientistas avaliaram o ócio e a aptidão de cada usuário em fazer atividade física.

Os dados revelaram que o fator desigualdade tende a ter taxas maiores de obesidade. Como é o caso dos Estados Unidos e do México, que obtiveram resultados similares na média de passos por dia, mas que mostraram diferenças significantes entre o nível de obesidade e desigualdade. Os americanos foram os mais desiguais e mais obesos nessa comparação.

Outra comparação feita pelos pesquisadores foi a do sexo. No caso do Japão, que apresentou níveis baixos de desigualdade e obesidade, os homens e as mulheres possuíam níveis de exercícios físicos muito semelhantes. Em contrapartida, os países que apresentaram maior desigualdade, como a Arábia Saudita e os Estados Unidos, os homens se exercitavam mais que as mulheres.

O pesquisador Jure Leskovec revelou: “Quando a desigualdade da atividade é maior, a atividade das mulheres é reduzida de forma muito mais dramática do que a dos homens e, portanto, as conexões negativas com a obesidade podem afetar as mulheres de maneira mais ampla”.


Proteína que controla metástase do câncer de pele é identificada

A proteína chamada de Midkine, foi testada em roedores e após ter sido inibida, a metástase foi bloqueada, dando um novo caminho para descoberta de novas medicações

 

Após a descoberta da proteína que controla a disseminação do câncer de pele para outros órgãos, cientistas identificaram que a sua inibição pode ser eficaz para o combate a metástase. O trabalho foi realizado com camundongos que foram modificados geneticamente para desenvolver a doença, os cientistas descobriram que essa proteína possui uma função importante, seja na produção ou inibição da metástase quando o câncer estiver se espalhando de um órgão para o outro.

A Midkine nome dado a proteína, é secretada por melanomas, que é o tipo mais grave do câncer de pele, antes de se mover para outra parte do corpo do roedor e formar um tumor. Em humanos foram observados que, quando os níveis de Midkine são elevados nos linfonodos dos pacientes com câncer de pele, os resultados preditivos são significativamente piores de acordo com informações da revista científica Nature e isso ocorre mesmo quando não havia células tumorais nos linfonodos.

A coautora do estudo realizado no Centro Nacional de Pesquisa do Câncer em Madri, Marisol Soengas disse que “Na Midkine encontramos uma possível estratégia que merece ser considerada para o desenvolvimento de medicamento”. A identificação precoce é importante no melanoma, porque depois que ele se espalha, o prodiagnóstico geralmente é desfavorável ao paciente.

Por muito tempo se acreditou que o melanoma ativava o crescimento dos vasos linfáticos transportando fluidos, e assim preparando os órgãos que pretendiam colonizar, sendo primeiramente um tumor primário, depois ao redor dos linfonodos. A remoção dos linfonodos próximos, no entanto não evitava a metástase, que na compreensão do mecanismo de disseminação, ainda faltava algo de acordo com os pesquisadores. O novo estudo trouxe a resposta, disseram os autores.

 “Quando esses tumores são agressivos, eles agem à distância muito antes do que se pensava” e independente da formação de vasos linfáticos em torno do tumor a Midkine se transportou diretamente para o novo local.

Os tumores foram inibidos nos ratos e a metástase foi bloqueada, de acordo com Soengas:“Estes resultados indicam uma mudança de paradigma no estudo da metástase do melanoma”.

Não se sabe ao certo se a Medkine é transportada através do sangue, da linfa ou os dois.“Pode abrir uma porta para estratégias de diagnóstico e terapêuticas que visam lidar com metástases antes delas terem a chance de surgir”, concluíram Ayuku Hoshino e David Lyden, da Universidade Weill Cornell Medicine, na cidade de Nova York, em um cometário feito a revista Nature, eles afirmam que o estudo forneceu percepções extremamente necessárias para a predição do risco metastático.

Veja também: Sintomas do câncer de pele

 


Conheço os sucessos da banda Viper de Cassio Audi

Os primórdios do Viper têm origem no bairro de Santa Cecília, onde Felipe Machado e os irmãos Pit Passarell e Yves Passarell moravam e começaram a se interessar por música. Logo ao aprenderem as primeiras notas de baixo e guitarra, os então adolescentes e aspirantes a músicos decidiram formar uma banda, a qual foi inicialmente chamada de Dragon e Rock Migration, até finalmente ganhar o seu nome definitivo, Viper.

Enquanto ainda tinha o nome de Rock Migration, o grupo recebeu os primeiros convites para pequenas apresentações, as quais foram importantíssimas para que os três amigos juntassem dinheiro e investissem na compra de instrumentos mais profissionais. Contudo, conforme foram se profissionalizando, o grupo identificou que precisavam de um baterista para a composição completa do Viper. Durante algum tempo, o baterista Markus Kleine ocupou a posição, mas a parceria não foi adiante e ele foi substituído pelo músico Cassio Audi.

Já em meados dos anos 80, a banda conseguiu participar de um grande festival de talentos, que permitiu que o Viper se apresentasse para milhares de pessoas. Na ocasião, o grupo escolheu apresentar as músicas “H. R.”, que era de autoria do Viper, e o grande hit do Black Sabath, “Paranoid”, o que garantiu a banda o terceiro lugar no torneio. Meses depois, o músico e vocalista Andre Matos aceitou se unir ao restante da banda, completando a formação do grupo juntamente com Cassio Audi, Pit Passarell, Yves Passarell e Felipe Machado.

Após firmar contrato com a gravadora Rock Brigade, o Viper teve a oportunidade de lançar o seu primeiro disco de estúdio, nomeado de “Soldiers of Sunrise”. Entre os maiores sucesso do CD, é possível citar as canções “The Whipper” e “Wings of the Evil”, que possuem uma grande influência de outras bandas importantes de heavy metal da época, especialmente o Iron Maden, que inspiraram diretamente nas composições originais do Viper.

No geral, as músicas do primeiro álbum da banda se destacaram por terem refrãos contagiantes, fáceis de serem gravados e com um lado instrumental bem explorado especialmente na bateria de Cassio Audi. Isso tudo aumentou a base de fãs da banda no país e no exterior, fazendo com que a recepção positiva do disco superasse todas as expectativas. Como resultado, o Viper ganhou mais espaço no cenário musical do Brasil, sendo convidado a assinar um novo contrato com uma gravadora mais importante, a El Dourado.

Em alguns anos como profissionais, o Viper conseguiu conquistar fãs de diversas partes do globo, principalmente no Japão. Além de fazer um tour pelo país, a banda superou recordes de vendas e alcançou um patamar que nem mesmo o Nirvana possuía no país. Por outro lado, no Brasil, Andre Matos, Cassio Audi, Felipe Machado, Pit Passarell e Yves Passarell eram chamados por muitos como o “Iron Maiden brasileiro”.

Entre os destaques da banda, a potência da bateria de Cassio Audi e da guitarra de Felipe Machado, foram essenciais para a criação da personalidade do Viper. Os vocais de Andre Matos também eram uma característica marcante do grupo, que entrou para a história do metal no Brasil.

 


CO2 está a um passo de virar combustível

Imagem relacionada

Cientistas descobriram um novo componente químico que separa o dióxido de carbono de forma barata e eficiente abrindo caminho para uma possível substituição dos combustíveis fosseis

 

Um método simples e parecido com a fotossíntese das plantas de capturar o gás carbônico da atmosfera e transformá-lo em combustível, seria uma bela saída para diminuir alguns problemas ambientais. Os pesquisadores já sabem como decompor o CO2 em monóxido de carbono CO, que se combinado com hidrogênio pode ser usado na produção de gasolina e querosene. Infelizmente essa decomposição ainda tem alto custo e requer catalisadores que fazem com que o processo gaste mais energia do que produza.

A revista Nature Energy publicou um artigo essa semana que desvenda esse problema, e Pesquisadores da École Polytechnique Féderal, criaram um novo catalisador que tem a mesma função do outro porém tem um custo mais barato e eficiente de separação de CO2 em CO. Ele é formando de óxidos de Estanho e Cobre, que são materiais abundantes no planeta e usando água e luz solar fazem com que o dióxido de carbono se converta em monóxido de carbono com uma eficiência de 14%. Esse é o primeiro passo para uma produção de combustível barato e limpo que contribuí para a redução do efeito estufa, principal responsável pela destruição de algumas espécies de plantas e animais, do aumento de tempestades e furacões e destruição das geleiras localizadas nos polos, fora outros prejuízos ao meio ambiente. Marcel Schreier, um dos autores e pesquisadores da EPFL afirma que:“Essa é a primeira vez que um catalisador de baixo custo é demonstrado, poucos catalisadores – exceto os mais caros, como os de ouro ou prata – podem transformar CO2 em CO na água, o que é crucial para aplicações industriais.

Esse processo é chamado de eletrólise que é a decomposição de um composto por um meio de passagem de corrente elétrica na presença de água, e o maior problema até o momento é que os catalisadores conhecidos no momento, além de serem caros, eles decompõe as moléculas de água em gás carbônico. Pesquisadores na Suíça descobriram que se adicionarem estanho aos catalisadores de cobre comum, eles quebravam o dióxido de carbono fazendo com que uma parte considerável fosse transformada em monóxido de carbono, usando energia vinda de painéis solares, para que fosse feitas as reação com baixo impacto ambiental. “Esse trabalho estabelece uma nova referência para a redução de CO2 com a utilização de energia solar”, afirmou o coautor e químico, Jingshan Luo, da EPFL.

Os cientistas esperam que esse novo componente ajude na redução de gases poluentes e na produção sintética de combustíveis fosseis a partir do gás carbônico e água.

Veja também: Diminuição de geleiras é um dos efeitos mais graves do aquecimento global


Novo filme da Mulher-Maravilha bate recordes e entra para a história

Resultado de imagem para mulher maravilha

O novo filme da Mulher-Maravilha, lançado no Brasil e em grande parte do circuito mundial no início do mês de junho, conseguiu arrecadar mais de US$ 100 milhões durante a sua primeira semana em cartaz apenas nos Estados Unidos. Esse número fez com que o filme batesse o recorde como a  maior bilheteria norte-americana de um longa dirigido por uma mulher  durante a semana seguinte a sua estreia.

Com uma trama que mostra ao público sobre as origens de Diana Prince, mais conhecida como Mulher-Maravilha, o longa foi dirigido por Patty Jenkins e superou a adaptação cinematográfica do livro Cinquenta Tons de Cinza, do ano de 2015, cuja direção foi de Sam Taylor-Johnson, e que com sua bilheteria de US$ 85,1 milhões durante a primeira semana detinha o recorde de maior arrecadação em um longa dirigido por uma mulher em seus primeiros sete dias em cartaz.

Contudo, Cinquenta Tons de Cinza permanece com o recorde de arrecadação nas bilheterias mundiais, tendo conseguido US$ 242 milhões em sua primeira semana, contra US$ 223 milhões arrecadados pelo filme da Mulher-Maravilha nesse mesmo período.

De acordo com o diretor criativo da DC Comics, Geoff Johns, a Mulher-Maravilha é considerada pelo público como uma das heroínas mais importantes da história, apesar de não ter recebido o mesmo reconhecimento nos cinemas que outros super-heróis da franquia como o Batman e o Super-Homem. Geoff Johns destacou ainda que ela é uma guerreira forte e bem treinada, e que se baseando nisso, a intenção do filme era mostrar a todos sobre as origens da personagem, revelando ao grande público de onde ela veio e as razões pela qual se transformou na Mulher-Maravilha.

Sendo assim, a história começa mostrando sobre a criação de Diana Prince, interpretada pela atriz Gal Gadot, como princesa amazona até a descoberta completa de seus poderes e a evolução para se tornar a Mulher-Maravilha. Durante essa trajetória, a protagonista conta com o auxílio do piloto inglês Steve Trevor, vivido pelo ator Chris Pine, que a apresenta ao cenário caótico enfrentado pela humanidade em meio a Primeira Guerra Mundial.

O sucesso do longa tem sido tão impressionante que, além dos recordes de maior arrecadação entre os filmes dirigidos por mulheres, Mulher-Maravilha também superou em bilheteria as estreias vários filmes de heróis, como O Homem de Ferro, que arrecadou US$ 98.6 milhões, e Doutor Estranho, cuja estreia levantou US$ 85 milhões, lembrando que esses números se referem apenas as bilheterias dos Estados Unidos.

Além de Gal Gadot e Chris Pine, Mulher-Maravilha também tem em seu elenco nomes como Robin Wright, de House of Cards, Elena Anaya, de A Pele que Habito, e David Thewlis, conhecido po sua atuação em Harry Potter e o Prisioneiro de Askaban.


Agência de publicidade de Alexandre Gama cria anuncio inusitado para a ASICS

Você conhece o seu tipo de pisada? Se a resposta for não, saiba que você pode estar comprando o tênis errado durante a sua vida inteira. De acordo com os estudos da College of Podiatry, de Londres, cerca de 70% dos corredores não usam o tênis adequado ao seu tipo de pisada. Você pode não ser corredor, mas esse pode ser o seu caso, basta pensar se os tênis costumam ficar desconfortáveis logo após a compra.

Pensando nisso, a Neogama – uma das 20 maiores agências de publicidade do Brasil, fundada pelo publicitário e empresário brasileiro Alexandre Gama, atualmente CEO da empresa – criou um anúncio, no mínimo, inusitado. Para ajudar os consumidores a identificarem o calçado correto para o seu tipo de pisada, a agência criou para a ASICS um anúncio de revista que utiliza uma tecnologia simples – através de uma tinta termocrômica que reage ao calor do corpo, o anúncio nomeado de “Teste de Pisada” é capaz de identificar o tipo de cada pessoa.

A tarefa criada pela empresa de propaganda de Alexandre Gama para o consumidor descobrir o tipo da sua pisada é bem simples – apenas ficar em cima da revista sobre a área demarcada. Elas podem ser do tipo supinação, quando o tênis desgasta mais na parte externa; pronação, desgaste maior na parte interna; ou neutra, quando o desgaste é uniforme.

O anúncio da Neogama, veiculado na capa das revistas Runners e Women’s Health, tornou-se, praticamente, um serviço de utilidade pública.

Ficha Técnica

Título: Anúncio Teste de Pisada

Anunciante: ASICS

Agência: NEOGAMA

Direção Geral de Criação: Alexandre Gama

Direção de Criação: Márcio Ribas e Fabio Mozeli

Criação: Gabriel Marcondes, Sávio Hatherly, Pedro Rosas, José Pedro Bortolini e Michel Morem

Atendimento: Guilherme Nogueira, Renato Miguez, João Castro e Oleg Loretto

Planejamento: Maju Strasburg

Mídia: Luiz Gini, Giuliana Chekin, Cibele Perandin e Karem Pugliesi

Direção de Produção: Mariah Bayeux

RTVC: Paula Alimonda

Artbuyer: Vanessa Raad e Felipe Moro

Editor: Roger Pereira e Lucas Souza

Motion Design: Marcos Thuki

Produtora: Ritmo Visual Filmes

Direção: Pedro H. M. Marques

Direção de Fotografia: Marco Lomiler

Produtor Executivo: Patrick Caracas

Produtora: Mayra Donatelli

Assistente de câmera: Yllan Carvalho

Colorista: Luca Leocadio

Produtora de Áudio: Hefty

Maestro/ Produtor: Edu Luke

Atendimento Som: Juliana Cruz

Produtora Apoio: Bandits

Produção Gráfica: Casa da Produção Gráfica

Aprovação Cliente: Mauricio Busin e Thaise Oliveira

Alexandre Gama

Formado em Publicidade e Propaganda pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP), o publicitário iniciou a carreira em 1982, como redator na agência Standart Ogilvy.Oito anos depois, em 1990, começou a atuar como redator na agência DM9. Lá ficou por quatro anos, período em que foi o redator mais premiado do Brasil.

Alexandre Gama também passou pelas agências AlmapBBDO como sócio e vice-presidente de criação e pela Young & Rubicam como Presidente/CEO e CCO. Foi, ainda, o primeiro brasileiro a estar à frente de uma rede global de agências de comunicação, quando ocupou o cargo de WCCO da inglesa BBH. E é o único brasileiro a fazer parte do Global Creative Board, um comitê formado por seis líderes criativos da holding mundial Publicis Groupe.

 


Google elabora estratégias de combate à propagação de conteúdos inadequados

Resultado de imagem para google

O gigante Google anunciou que reforçará a segurança no que diz respeito ao teor de vídeos postados na internet. De acordo com a empresa, trata-se de uma maneira de coibir a prática de propagação de conteúdos considerados extremistas ou que façam apologia a qualquer tipo de violência. Para alcançar o intento, a companhia empregará tecnologia aliada à capacidade humana de trabalho. A iniciativa é uma resposta aos integrantes do G7, que solicitaram maior empenho por parte dos segmentos que prestam serviços à rede mundial de computadores.

Para Kent Walker, que lidera o conselho geral do Google, embora muito tenha sido feito para que as normas estabelecidas pela empresa não sejam violadas, ainda é preciso que se atinja um patamar de maior segurança virtual. Segundo ele, diversas táticas serão analisadas a fim de que sua aplicação se torne realidade no combate à divulgação desse tipo de material impróprio. O executivo também salientou que haverá o uso de inteligência artificial, sobretudo para barrar vídeos inadequados do YouTube.

Walker explicou que a natureza perniciosa de determinado conteúdo veiculado só poderá ser conhecida analisando-se o contexto em que está inserida. Dessa forma, ele acredita que será necessária a aplicação de mecanismos oriundos da engenharia voltados ao aprendizado de avançadas máquinas, que por sua vez terão a incumbência de treinar classificadores destinados ao reconhecimento desse tipo de material.

Embora trate-se de um negócio cuja lucratividade provém essencialmente da tecnologia, o Google reconheceu que a inteligência humana será um diferencial importante na luta contra o aumento de materiais considerados inadequados em exibição na internet. Segundo os seus dirigentes, somente um ser humano saberá de fato reconhecer a natureza de cada conteúdo, principalmente pela sutileza que se deve ter ao realizar esse tipo de análise. Para alcançar os novos objetivos, a empresa estuda aumentar o número de contratações de especialistas no assunto.

Na atualidade, o Google possui parceria com 63 organizações não governamentais especializadas no reconhecimento de conteúdos com abordagens impróprias à propagação social. Estima-se que outras 50 entidades passarão a auxiliar a empresa na missão de impedir que usuários sejam afetados ou influenciados por vídeos de natureza extremista. Walker afirmou que o conhecimento de tais instituições será bastante útil nesse tipo de situação e salientou a necessidade de se combater materiais que incitem qualquer tipo de comportamento que possa representar perigo às pessoas.

O YouTube poderá abrigar uma nova arma contra usuários que desejam propagar ideias radicais pela rede. Walker ressaltou que, por meio de um mecanismo já conhecido no ramo publicitário, onde há direcionamento online, os especialistas poderão alcançar as pessoas de modo mais fácil, já que operam por intermédio de uma tecnologia que torna possível a denúncia de vídeos que carreguem mensagens inadequadas sobre diversos assuntos em voga nos dias atuais.

Saiba mais

 

 


Avizinha-se a estreia da sétima temporada de Game of Thrones

Image result for game of thrones season 7

A série da HBO, campeã de audiência, vem para a penúltima temporada cercada de muita expectativa

Os fãs que se preparem. Em 16 de julho deste ano estreia a sétima temporada de Game of Thrones, série que alcançou muito sucesso ao basear-se nas histórias contidas nos livros da saga “As Crônicas de Gelo e Fogo” do britânico George R. R. Martin. Co-produzida por David Benioff, D. B. Weiss e pelo próprio Martin, a superprodução teve uma sexta temporada alucinante, que abriu caminho para os acontecimentos que virão nesta, que será a penúltima temporada da série – ainda não há data, mas acredita-se que a temporada final da irá ao ar entre 2018 e 2019.

Já foram lançados, até então, dois trailers promovendo a sétima temporada, que mostram as várias frentes em que a trama se dividiu, mostrando os principais personagens que ainda restam como Sansa Stark (Sophie Turner), Tyrion Lanister (Peter Dinklage), Jon Snow (Kit Harington), Daenerys Targaryen (Emilia Clarke), Bran Stark (Isaac Hempstead-Wright), Mindinho (Aidan Gillen) e os temidos “Caminhantes Brancos” – todos em direção ao trono de Westeros e à guerra iminente.

Além dos trailers, diversas imagens promocionais já foram divulgadas pela HBO, o que estimula e aumenta a ansiedade dos fãs para que chegue logo a estreia da nova temporada da série. Dentre as imagens, a chegada de Daenerys à Westeros, Brienne (Gwendoline Christie) e Tormund (Kristofer Hivju) em Winterfell, Sam (John Bradley) e Gilly (Hannah Murray) em Vilavelha, dentre outros personagens que participam desta temporada da série, que terá apenas sete episódios.

Com previsão de um episódio por semana a contar do dia 16 de julho, um domingo, a temporada é transmitida pelo canal pago HBO aqui no Brasil, ainda sem horário divulgado (na temporada anterior, os episódios, que tem duração de 60 minutos, iniciavam as 22 horas de Brasília). O certo é que esta temporada termina em 27 de agosto, e a expectativa é que deixe os fãs ansiosos pela temporada final, que demorará mais de um ano para ser lançada. Por enquanto, porém, nos resta curtir e nos emocionar com a sétima temporada – além de torcer para que mais personagens queridos não sejam “assassinados” pelos roteiristas.

Mais informações você confere no site Game of Thrones Brasil, mantido por fãs da série.