Month: December 2016

Tragédia da Chapecoense marcada pela dor

Ainda reverberam nos quatro cantos do mundo o impacto da queda do avião da LaMia que levava o time de futebol, comissão técnica e dirigentes do Chapecoense, além de 21 jornalistas esportivos, que estavam a caminho de Medellín (Colômbia) para a final da Copa Sul-Americana de 2016. Foram longos dias de homenagens, emoção e novas descobertas sobre as possíveis causas do acidente.
A queda resultou em 71 mortos e 6 sobreviventes – os brasileiros Follmann, Neto, Alan Ruschel (jogadores) e Rafael Henze (jornalista), a comissária de bordo boliviana Ximena Suárez e o comissário Erwin Tumiri. Durante a semana, as notícias sobre a expressiva melhora dos sobreviventes vieram como um acalento, em contraponto às novas descobertas que uma provável falta de combustível teria sido a causa da pane elétrica que levou ao trágico acidente.
Dentre os vários equívocos que vão sendo revelados estão: a descoberta de que a autonomia do avião era a mesma do plano de voo e que, mesmo com o questionamento da funcionária boliviana da Administração de Aeroportos e Serviços Auxiliares à Navegação Aérea (AASANA) e a solicitação de alteração de plano, a aeronave obteve a autorização para voar; o fato do piloto não reportar imediatamente à torre a ausência de combustível para receber prioridade no pouso; o conflito de interesses do piloto, que por ser também o dono do avião, possivelmente não teria parado para reabastecer no meio do trajeto por temer prejuízo financeiro; e a recente revelação de que existiria um histórico da mesma empresa de realizar voos com o mesmo tempo de autonomia da aeronave, o que foge das regras mundiais de que uma aeronave deve ter combustível suficiente para ir até o aeroporto de destino, além de uma quantidade para uma segunda opção de aeroporto e 30 minutos extras.
Em paralelo às investigações da causa da tragédia, diversas homenagens foram prestadas às vítimas. Desde minutos de silêncio em partidas de futebol pelo mundo até homenagens de bandas como Guns’n’Roses e Black Sabbath, em turnê pelo Brasil, mostrando o impacto causado por um acidente desta magnitude.
Os brasileiros mostraram-se muito comovidos com as demonstrações de carinho, especialmente a prestada pelo time que seria o adversário da Chapecoense no final da Copa Sul-Americana, o Atlético Nacional, que, além de solicitar a CONMEBOL que a taça de campeão seja dada ao time de Chapecó, prestou a mais comovente homenagem ao reunir milhares de pessoas de branco com luzes e velas no estádio e horário no qual se realizaria o primeiro jogo dessa final inédita na história do time de Santa Catarina.
A cobertura do acidente também não foi nada fácil para os colegas de profissão dos 21 jornalistas mortos. Diversos repórteres, comentaristas e apresentadores não conseguiram segurar a emoção e choraram diante das câmeras, na tentativa de relatar o desenrolar das investigações e liberações dos corpos para retorno ao Brasil.
Certamente, essa foi uma semana difícil de passar e que será impossível esquecer.

Saiba mais: http://glo.bo/2fL5duA


Rio de Janeiro ganha novo Copa Star, um hospital cinco estrelas com muita inovação

Desde outubro de 2016, a capital carioca conta com um novo Hospital: o Copa Star.

 

Trata-se de um investimento de peso, que teve as obras iniciadas em 2013 e, desde o projeto, teve como maior diferencial a preocupação em construir um hospital de ponta, com recursos tecnológicos modernos. Para viabilizar o empreendimento, foram investidos mais de 400 milhões de reais na construção do prédio e, ainda, mais 100 milhões de reais em equipamentos médicos de ponta.
Tudo isso para garantir que o Copa Star, que faz parte da Rede D’Or São Luís, possa atender com excelência o seu público selecionadíssimo. Para ter acesso a esse templo da saúde aliada ao luxo, será necessário contar com, no mínimo, um plano de saúde premium.
Inovador na América latina, o hospital foi planejado para ser referência e segue padrões internacionais de qualidade. Com 21 mil metros quadrados distribuídos por sete pisos, oferece a seus pacientes um misto de hotel 5 estrelas e tecnologia de ponta.
Tudo isso pois a Rede D’Or aposta no conceito de que o conjunto é importante. Para fazer esse conjunto de sucesso, o empreendimento alia altíssima tecnologia, equipe qualificada e treinada e conforto digno de hotelaria. Para citar um exemplo, o paciente pode, através de um iPad disponibilizado em seu quarto, ter contato direto com os médicos e equipe que o acompanham, bem como visualizar exames e orientações sobre seu tratamento.

 

Esse mesmo iPad, utilizando um aplicativo exclusivo chamado Smart Hospitality, permite que o paciente abra e feche cortinas em seu quarto e até mesmo regule a iluminação da maneira que preferir.
Apostando no público que costuma viajar a São Paulo para ter acesso a hospitais de qualidade, o Copa Star conta com estrutura suficiente para realizar cirurgias e exames complexos, inclusive na área neurológica. São nove salas de cirurgias equipadas para um acompanhamento integral do procedimento e coleta e realização de exames simultaneamente.
Além de toda essa estrutura, o Copa Star garante a seus pacientes do hospital um cuidado integral, que engloba toda a delicadeza necessária para uma boa recuperação.

 

Profissionais experientes e com muitas horas de treinamento, acomodações individuais – inclusive na Unidade de Terapia Intensiva – horários de visitas estendidos e atendimento humanizado com foco no bem-estar do paciente são apenas alguns dos diferenciais oferecidos.
Todo esse cuidado se deve à ideia de trazer o paciente mais próximo da equipe médica, aumentando assim o contato humano durante o tratamento, o que estabelece uma relação de confiança, aumenta a velocidade e qualidade da recuperação e beneficia todo o tratamento. Devido ao fator psicológico envolvido em todos os casos de doenças ou traumas, o tratamento humanizado é um grande aliado, levando em consideração que é uma situação delicada para o paciente porque é sua saúde que está em risco.
Pacientes atendidos com esses preceitos têm mais confiança na equipe e respondem melhor aos recursos clínicos empregados no tratamento. Sendo assim, não há dúvidas que o Copa Star já inicia suas atividades um passo a frente dos demais.


Concessionárias do Rio de Janeiro não poderão suspender Bilhete Único, segundo a justiça

Em uma ação cautelar promovida pela Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro, a juíza do Plantão do Tribunal de Justiça do estado, Andréia Florêncio Berto, decretou neste domingo (4) a continuidade do uso do Bilhete Único Intermunicipal para os usuários do serviço de transporte do estado. A decisão veio em resposta às declarações das concessionárias do Rio de Janeiro, que ameaçavam suspender o bilhete único a partir desta segunda-feira (5).

Dentre as empresas diretamente obrigadas a manter o benefício, estão a Metro Rio, a Fetranspor, a SuperVia, a Riocard e a concessionária Barcas S/A. Caso a determinação judicial não seja cumprida, as empresas de transporte envolvidas receberão uma multa diária de R$ 500 mil.

Mesmo reconhecendo a situação da grande crise financeira do Rio de Janeiro, que assola os mais diversos setores, como o de transporte, a juíza afirmou, no despacho, que a decisão judicial antecipada foi justificada para impedir maiores prejuízos à população. A suspensão do uso do Bilhete Único Intermunicipal, na decisão da magistrada, acabaria provocando um enorme prejuízo à mobilidade urbana.

A juíza Andréia Berto ainda detalha no despacho que, embora seja lícita ao concessionário a suspensão dos serviços públicos quando da ausência da contraprestação, a interrupção, na forma pretendida, acarreta aos milhares de usuários dos serviços públicos sérios prejuízos. Ela também afirmou que a interrupção provoca um grande impacto na mobilidade urbana, caso a possibilidade da utilização do serviço público, através da apresentação do bilhete único, seja impedida”

Ação cautelar do PGE

Conforme explica Leonardo Espíndola, procurador – geral do estado do Rio, a interrupção da utilização do bilhete único não pode ser realizada de maneira unilateral e abrupta. Contratos administrativos podem ser rescindidos somente quando os atrasos superem 90 dias. Não é razoável, portanto, que um atraso de cerca de uma semana no pagamento do subsídio gere a interrupção do serviço público que foi pontualmente cumprido, e de maneira integral, durante os últimos seis anos.

Os procuradores do estado ainda argumentam, em sua ação cautelar, que a suspensão do uso do benefício, além do prejuízo financeiro aos cidadãos, causaria também grandes danos à ordem pública. A suspensão do bilhete único desmantelaria uma das mais importantes políticas públicas do Rio de Janeiro, o que encareceria os custos do transporte para o cidadão carioca, que se veria obrigado a buscar o transporte irregular com prejuízo à mobilidade urbana na Região Metropolitana em virtude da situação.

Os procuradores também alegam que a suspensão repentina do bilhete único, por parte das concessionárias, acabaria impondo ainda outros danos à população, surpreendo-a na perda imediata do benefício intermunicipal justamente no momento em que a maior crise da história ataca as finanças do estado do Rio de Janeiro.

Saiba mais: http://bit.ly/2gEcopr


Mais de 40% dos dados da internet móvel são usados em anúncios indevidos

Os anúncios podem consumir mais de 40% do pacote de dados da franquia. Os dados são da Febratel – Federação Brasileira de Telecomunicações e o SindiTelebrasil – Sindicato Nacional das Empresas de Telefonia e de Serviços Móvel Celular e Pessoal publicados em novembro de 2016.
Segundo Eduardo Levy, muitos usuários não notam que os dados que contratou vão embora em pouco tempo devido ao acesso a anúncios que não solicitou. “O volume de publicidade na internet cresceu”, afirmou Levy, presidente-executivo da Teleco. Ele ainda ressalta os preços dos serviços contratados.
A situação exemplificada por Levy é a seguinte: um assinante de um plano de telefonia celular do estado de Rondônia paga mais de R$ 4 a cada R$ 10 colocados em créditos referentes a impostos, com destaque para o ICMS e Pis/Cofins. Os R$ 6 que sobram não são usados integramente pelo usuário, que paga mais R$ 2,40, ou seja, 40%, devido ao acesso à publicidade. No fim, sobra apenas R$ 3,60 para o acesso à internet e outros serviços.
Acesso a publicidade não autorizada pelo consumidor
A maior parte da publicidade que o consumidor é exposto não foi acessada de forma voluntária por ele. São comuns os comerciais exibidos antes dos vídeos que ele quer assistir, a exemplo dos comerciais ou anúncios que surgem na tela quando ele usa algum jogo ou aplicativo.
A pesquisa ainda faz um levantamento dos usuários que mais consomem internet móvel no país. Segundo ela, são jovens com idade entre 16 a 24 anos. Trata – se da faixa etária que mais aumentou sua participação no acesso à internet entre os anos de 2013 e 2015, cujo percentual de crescimento foi de 26%.
O crescimento veio junto com uma série de reclamações que só aumentam. Números da Anatel – Agência Nacional de Telecomunicações mostram que o total de reclamações entre janeiro e outubro de 2016 foi superior a 3,3 milhões.
Números da telefonia móvel no país
Além disso, a pesquisa apontou que a carga tributária paga pelo brasileiro referente ao consumo de dados no celular é a maior entre os 18 países entrevistados. Mesmo assim, cada vez mais brasileiros têm acessado a internet por dispositivos móveis. De acordo dados da Anatel existem mais de 251 milhões de linhas de telefones móveis em funcionamento no Brasil;
Vivo é a maior operadora com mais de 29% do mercado, seguida de Claro e TIM com 25% de participação cada. Por último está a Oi, cuja participação é próxima a de 19%.